quarta-feira, 28 de março de 2012

Tipos de microscópio

Microscópio simples
Contém uma lente simples ou um sistema de lentes centradas, não permitindo uma ampliação dos objetos superior a 50x. Exemplo: lupa.

Microscópio composto
É constituído por mais do que um sistema de lentes e a formação da imagem é determinada, em grande parte pelo comprimento de onda da luz utilizada na iluminação da amostra e pelas propriedades físicas da mesma. Com base no tipo de iluminação, podemos considerar os seguintes tipos:

Microscópio fotônico
A imagem é transmitida por um feixe de fotos (luz visível ou ultravioleta). Pode-se ainda considerar os seguintes subtipos:

● Microscópio comum 
Utilizado para ampliar, com uma série de lentes, estruturas pequenas impossíveis de visualizar a olho nu. É constituído por um componente mecânico que suporta e permite controlar um componente óptico que amplia as imagens.

● Microscópio ultravioleta
 A radiação utilizada é o ultravioleta que tem um comprimento de onda para a luz visível, o que permite melhorar o limite de resolução comparativamente ao microscópio de campo luminoso. A óptica é constituída por lentes de quartzo, já que o vidro não transmite este tipo de radiação.

● Microscópio de fluorescência
Permite observar microrganismos capazes de fixar substâncias fluorescentes (fluoro cromos). A luz UV, ao incidir nessas partículas, provoca a emissão de luz visível e observa os microrganismos a brilhar em fundo escuro.

● Microscópio de campo escuro
Os corpúsculos a examinar são fortemente iluminados por feixes luminosos que penetram lateralmente, o que é conseguido com condensadores especiais. Deste modo, a única luz que penetra na objetiva é a difratada pelas partículas presentes na preparação, pelo que passam a ser visíveis em fundo escuro.

● Microscópio de contraste de fase
Permite a observação de microrganismos vivos, sem coloração, através do contraste devido à diferença defase dos raios luminosos que atravessam o fundo relativamente à fase da luz que atravessa os microrganismos.

● Microscópio de polarização
O microscópio de polarização possui dois prismas: um polarizador e outro analisador. A luz ao penetrar em estruturas como músculo, ossos, celulose, fibras, cabelos e entre outros se desdobra em dois feixes. O prisma deixa passar apenas uma das vibrações luminosas, de modo que as estruturas que forem isotrópicas serão anuladas e no seu lugar surgirá uma imagem escura. As estruturas birrefringentes (anisotrópicas) produzirão um tipo de vibração luminosa que será emitida, ficando brilhante. Somente as estruturas birrefringentes aparecerão brilhantes, ficando o restante material escuro.

Microscópio eletrônico
A imagem é transportada por um feixe de elétrons. Pode-se considerar os seguintes subtipos:

● Microscópio eletrônico de varrimento (SEM)
Cria-se uma imagem ampliada da superfície do objeto onde não é necessário cortar o objeto para se observar, este pode ser colocado no microscópio sem grandes preparativos. Podendo ampliar os objetos 100 mil vezes ou mais, sendo muito útil dado que permite obter imagens tridimensionais da superfície do objeto.

● Microscópio eletrônico de transmissão (TEM)
Dirige o feixe de elétrons para o objeto, cuja imagem se deseja aumentar e uma parte dos elétrons atravessa o objeto, formando uma imagem aumentada. Exige uma cuidada preparação do objeto, que necessita ser cortado em camadas muito finas. Permite ampliações do objeto até um milhão de vezes. 

Microscópio protônico
A imagem é transportada por prótons. A ampliação é de até 1.000.000 x.

4 comentários:

  1. Suas informações foram muito útil para mim.Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. obrigadíssimo espero que a stora de ciências goste do trabalho graças a vocês!!!!!!!!!!!!
    obrigada

    ResponderExcluir